sábado, 29 de dezembro de 2012

Atleta de Poços supera doença rara e vai correr na Volta ao Cristo


Poços de Caldas, MG - A Volta ao Cristo é uma das principais competições e a mais tradicional do esporte de Poços de Caldas. Conhecida por seu difícil percurso, quem completa a prova tem o sentimento de superação estampado no rosto. Este ano, uma atleta em especial viverá momentos inesquecíveis durante a Volta ao Cristo. Myla Vitacchi tem um caso raro de cisto na coluna. A atleta, que é natural de Poços de Caldas, mas vive em Paulínia, interior de São Paulo, ficou nove meses sem conseguir andar e graças ao atletismo está voltando a ter uma vida normal. Myla vem sendo destaque na mídia nacional e a Volta ao Cristo este ano terá um sabor especial para a atleta. Durante a prova ela comemora 23 anos de casamento. Não é a primeira participação de Myla na Volta ao Cristo. Ela já correu outras quatro vezes em Poços de Caldas. “Tenho um amor muito especial por esta corrida que me ajudou a superar o cisto de Tarlov. Além do mais é uma maneira muito especial de comemorar os 23 anos de um lindo casamento”, disse Myla ao Mantiqueira.

Treinos
São mais de duas horas de treino por dia, sete dias na semana. A atleta voltou a correr em 2011 quando disputou a Maratona do Rio. Aos 40 anos, Myla Vitacchi era sedentária. Sofreu um grande choque com a morte da melhor amiga. Entrou em depressão e parou de andar.
Dores muito fortes na coluna a levaram ao consultório médico. Foi quando descobriu que tinha cisto de Tarlov, uma doença rara e degenerativa que atinge os discos da coluna vertebral na região do sacro. “Tive de parar com tudo. Levantava um pouco, aquela dor vinha forte e eu já ia arrastando uma perna”, conta Myla Vitacchi.
Ela ficou nove meses sem andar até que decidiu sair de casa no dia do seu aniversário.
Ela fez fisioterapia, e as dores melhoraram um pouco. Por recomendação médica, começou a caminhar. “Corria 100 metros, botava a língua para fora e falava: ‘pelo amor de Deus, isso aqui nunca mais na vida’. Dali a pouco falava: ‘vou tentar mais um pouco, quem sabe’”, conta Myla.
Ela ainda sente dores, mas não a derrubam mais. “Não vimos evolução em outros casos iguais ou parecidos com esse. Nenhum teve uma evolução tão favorável como essa”, afirma o neurocirurgião Américo Cabral. Os filhos são os maiores fãs. “Para mim, é a melhor atleta, nem eu consigo disputar com essa daí”, diz um dos jovens.  “Mostra para nós que tudo que quisermos fazer é possível”, conta o outro. “Eu vou correr até onde tiver um horizonte”, afirma Myla Vitacchi.


(Com informações do Bom Dia Brasil da Rede Globo)

3 comentários:

MYLA VITACCHI disse...

Puxa.. que bom ver a matéria sobre mim e meu amor a minha terra natal Poços de Caldas. Com certeza foi uma surpresa enorme !!
Obrigado pelo carinho e também por este relato perfeito sobre tudo.
parabéns!

MYLA VITACCHI disse...

Segue o endereço do meu blog de corridas
www.mylavitacchi.blogspot.com.br


mais uma vez muito obrigado

José Vitacchi disse...

Muito boa a matéria motiva as pessoas.